Historias dos 60+

January 10, 2017

 

 Que a vida não acaba aos 30 a gente já sabe né? Mas e quando os 60 representam a nossa libertação, nossa reinvenção como mulher, isso reflete imediatamente no nosso estilo, é uma fase de varias descobertas, essa "sexalescencia" nos traz um refresco do peso do mundo que carregamos no inicio da vida, as coisas ficam mais leves e podemos nos dar ao luxo de nos reinventar. As beldades que usamos na outra matéria, nos elucidam com histórias incríveis que são contadas pelas suas roupas e estilo pessoal, as historias contadas aqui não tem nenhum compromisso com a realidade, elas trazem a mensagem que o estilo na fotografia passam.

 

 

Veja no caso comportamental de Nancy (nome fictício) será que na adolescência dela ela foi uma menina ingenua recatada e comportada? fazia tudo que mamãe e papai mandavam?  Quantos anos será que Nancy sobreviveu embaixo dessa armadura? Salve a "sexalescencia" que permitiu  descobrir o seu verdadeiro eu?  aqui vemos uma Nancy adepta talvez do estilo BDSM, pelas cores que escolhe, as longas argolas que não aparentam estar confortáveis, próprios dos adeptos dessa prática, talvez por ter vivido tantos anos em uma casca que não a cabia e se descobrir agora, saindo do estilo ingênuo para esse estilo mais "perigoso". a coerência dos cabelos brancos e longos traz essa lembrança, a rebeldia de usa-lo comprido, é totalmente incoerente com a imagem altamente cuidada e sofisticada que provavelmente denuncia cirurgias plastica.

 

 

 

Carmem (foto no canto superior direito), uma mulher extremamente sofisticada, passa a ideia claríssima de que se conhece muito bem desde os cinco anos de idade, apesar de isso não ser possível. mas é maravilhoso olhar a figura de Carmem e deixar que ela nos engane, com seu comportamento e sua postura permite que nós mulheres de mais de 60 anos possamos sonhar.

 

Em contraste  temos a figura de baixo, Jiang, ela é absolutamente autentica, passa pela sua postura que provavelmente sempre foi uma mulher magrinha, autentica, genuína e confiável, e agora na "sexalescencia" ela continua exatamente igual, com seu chapeuzinho de lado, sugerindo algum pequeno mistério, o rosto miúdo enganando uma fragilidade, portanto ali, inteira, com seu babado romântico, esperando que alguém decifre seus sonhos.

 

Ao passo que a do lado, Quinn passa a ideia da mulher que veio do interior, passou poucas e boas e finalmente na cidade grande encontrou o parque de diversões que sempre procurou, é nítido que ela gosta e procura segurança, a figura dela toda combina entre si, com certeza fez assessoria de imagem. Quinn nao é uma daquelas mulheres que se permite enganar nem tenta enganar outras pessoas, a imagem dela é coerente com ela mesma, de estilo minimalista, seu vestido é simples, sem enfeites e os acessórios são corretos, bem feitos e sem apelação, a figura que realça embaixo disso tudo é a figura de Quinn, uma figura honesta.

 

 

 

Helen, é atriz assumidíssima, amada pelos seus fãs, e a grande pergunta a fazer é: será que sempre foi assim, amada por todos a sua volta? talvez sim, talvez não,  mas viver os 60 anos ou mais foi a passagem  mais importante pra ela sentir todo esse afeto que ela recebe dos fãs e não sabemos se ela sabe disso ou não, mas o quanto ela inspira as mulheres mais jovens que ela, de que sim é possível, não importa a idade, viver o seu estilo mais puro. Com relação a imagem facial dela, ela conseguiu algo incrível, que é perpetuar um rosto compatível com a idade dela, sem denunciar se fez algum procedimento estético ou não, pinta o cabelo de acordo com as necessidades da profissão, consegue manter-se magra, se apropria de tudo o que aprendeu na vida sobre postura e ombros no lugar, abdómem no lugar e um olhar altivo contribuem com uma imagem que nao tem idade.

 

 

 

Beatrix (imagem da esquerda), tem uma frase autoral ótima "o melhor lugar para estar, é dentro do seu corpo" , quando encontra-se uma mulher que fala algo assim, o que mais perguntar a ela? os sessenta ou mais anos deram a Beatrix,  não só anos de vida, mas anos de sabedoria, fez consultoria de imagem e usa e abusa das suas cores da paleta de inverno, o turbante verde esmeralda da foto como um na cor violeta lhe assenta divinamente bem, Contemporânea e atualizada.

 

Rubia (foto do canto superior direito), com esse dedo embaixo do queixo e essas unhas verdes, sem medo nenhum de esconder as mãos, ela nos faz lembrar de todas aquelas mensagens que recebemos todos os dias de manha pelo whatsapp de que a vida é linda e vale a pena ser vivida, e ai colocamos o dedinho embaixo do queixo e nos perguntamos, será? Rubia é daquelas mulheres que são donas do espetáculo, elas fazem a vida acontecer de acordo com seu modo de ver a vida e as vezes pagam um preço bem alto por isso. são mulheres objetivas, normalmente confundidas com mulheres agressivas, Mas basta o tempo passar e o que aparece mesmo é o quanto assertivas as visões, posições, decisões e posturas da Rubia estavam certas, Assim é também com o modo como ela se veste, a cor do lenço da cabeça é a mesma do vestido, ela não se veste pra agradar ninguém, a não ser a ela mesma, se você tem alguma coisa contra a dizer sobre Rubia, você poderá até feri-la, mas ainda assim o problema é seu.  O que dizer da pele e da cor dos cabelos de rubia, provavelmente ela cuida do corpo dela todos os dias, faz isso por cuidado e respeito ao corpo e pelo prazer que isso dá, e sabe distinguir o que deve ser feito e o que dá prazer.

 

Olga (canto inferior direito), é uma mineira com alma de poeta, mas a vida dura no campo judiou de sua pele mas não judiou da sua vontade de viver, louca por um desafio e uma diversão, aceita qualquer convite, adora uma aventura, de óculos encara uma passarela sem medo de cair, é a mesma postura diante da vida, vive sem medo de cair, se teve algum sonho na infância ou juventude de ser modelo, graças aos seus 70 anos está podendo viver isso, estilo? talvez sonhadora, ingenua e agora na passarela, ingenua de novo,  repare na estampa do vestido da olga, serão pernas? ou será a aureola santa da olga? que ingenuamente a confundiu.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload