Eu Acredito no Rosa

December 6, 2016

 

 

 A 16 anos a Pantone sugere, anualmente, a cor daquele ano, essa escolha é feita baseada nas mudanças sociais, no efeito psicológico dessa cor e na percepção de tendência nas ruas. Como eles trabalham em parceria com as maiores fabricantes de tecidos e pigmentações do mundo, é muito fácil para os estilistas e produtores de tecidos menores encontrarem as cores da escala, o que significa, na pratica, que a quase duas décadas eles ditam a cor tendência do ano em moda, decoração e design. Para 2016 eles fizeram, pela primeira fez, a sugestão de duas cores, o Rose Quartz e o Azul Serenity.

 

 

Elas vem como um antidoto para o stress diário que assola milhões de pessoas ao redor do mundo, são cores que trazem uma sensação de bem estar e acalmam um grito que clama por reafirmação e segurança, juntas elas demonstram o balanço entre o tom acolhedor, maternal e caloroso do Rose Quartz e a calma e tranquilidade do Azul Serenity trazendo uma sensação de ordem e paz, tão necessária aos nossos corações nesses tempos turbulentos e conectados.  Aqui você consegue ver mais sobre as cores e suas combinações.  

 

 

 

Não só para esse ano, o Rosa promete manter-se firme pelas próximas estações, muitas marcas tem investido pesado nesse tom claro que reafirma a necessidade mundial por amor, mas não o amor sensual, carnal, esse representado pelo vermelho, e sim pelo amor inocente, protetor, o amor de Mãe. Não são todas as pessoas que ficam efetivamente bem em rosa bebê, mas todas tem alguma nuance próxima, para poder garantir seu sucesso pessoal nessa cor que não deve nos deixar tão cedo.

 

 

 

O poder das cores no nosso psicológico é fenomenal,  determinadas cores e tonalidades podem alterar completamente nosso humor, nosso estado de espirito, influenciar na nossa energia e desejos, por isso essa necessidade que temos de colorir o mundo de rosa atualmente, de espalhar amor, carinho e tolerância em tempos que tudo dissemina-se tão rápido quando uma faísca, o ódio anda mais rápido que podemos acompanhar e essa tendência, esse pedido de calma é uma forma de contrapartida, de deixar as pessoas mais calmas e mostrar que tudo vai melhorar, gerando uma sensação de colo de mãe mesmo.

 

 

Na década de 1950 tivemos, em um grande clássico do cinema: Cinderela em Paris (1957), um apelo ao rosa, a classe e estilo, mas, como o filme mostra bem, não para todas as pessoas, pelo menos não todas que tem consciência da mensagem que quer passar ao mundo e de sua paleta de cores pessoais. Ao contrário do que a revista do filme faz, que é tingir tudo indiscriminadamente de rosa, na mesma tonalidade, hoje é importante pensar em como fazer isso, onde aplicar, com o que combinar, em qual tonalidade, ai sim,  com um cuidado na harmonia das cores ele vira algo para todos, 

 

 

Então, Pense e acredite no rosa, e vamos continuar disseminando o amor que nosso mundo tanto precisa!

 

 

 

(Todas as imagens foram retiradas do google imagens e não tem vinculo intelectual com esse blog)

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload